Morrendo

Agora sei que te respirei
Puxei-te para meu pobre peito
Teu corpo com minh’alma cerquei
E vi cada movimento feito.

E se chorava meu olhar
Morria aos poucos, coração.
Enquanto calava o falar
Alma gritava em perdição.

Deixei-te ir com silêncio,
Pra não me magoar mais
Pois sei que trarei tormento
Falando a dor qu’amor traz

Sumiste devagar
E eu perdi toda a calma
Pois logo vim lembrar
Que levaste minh’alma

Por socorro clamo!
Clamo desde já!
Não sabes: te amo
E eu quero contar.

Eu vejo morte
Não resta tempo
Serei mais forte
Vou guiar ventos

Vou planar
Vou subir,
Vou chorar
Vou partir,

Sozinho,
Calado,
No vinho,
Largado…

Corte
Forte,
Dor…
Morte.

 

 

(Poema utilizado no curta-metragem “Lamúria”).

2 comentários

  1. Um dia todos vamos partir dessa pra melhor, bem alguns pra uma nem tao melhor assim… hehe Acho que nada é mais dilacerador do que a dor de um amor que se vai, um coração partido é algo que só quem vive sabe como é. Cada pessoa se torna especial pra outra na medida que damos importancia a ela, e nesse instante tudo se transforma e toma uma magnitude ainda maior, um simples perfume, por exemplo, para a pessoa amada tem muito mais valor do que pra qualquer outra pessoa. Quando o coração bate forte por alguém, ai nos tornamos vulneráveis que ele pare de bater, nesse instante vem a morte. Não a morte da matéria, mas sim a morte de parte da nossa alma. A pessoa que nos completa faz parte da nossa alma… Ou não?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s