Oração nº 05

Senhor, obrigado porque vivo do teu amor e na tua graça. Porque nado nas águas de tua benevolência e as correntes da velha lei não me prendem ao fundo gélido das marés. Sou livre para te ser eu, tão único como assim me fizeste, tão valoroso nos meus não-valores. Sou-te vaso fraco e quebrado, remontado, colado… Vaso teu.

Eis o amor que me ensinaste a ter: por um filho morro, dou-me, nego-me e entrego-me. Por um filho desafio o mundo e grito contra o universo. Por ele sou exército de mil homens e marcho sozinho para o fronte de canhões. Pai, por mim o que não farias, se eu pai humano pelos meus faria tudo? Se pelo meu filho torço os caminhos e desço à cova escura, o que não farias tu pelo filho teu? Eu sou homem minúsculo e assim aprendi a amar, com tamanho grau de entrega. Tu és Deus. Por que haveria de ser o amor meu, Senhor, maior do que o teu?

És, portanto, muito mais do que me dizem que és. Tu és eterno e infinito, amor na foz do tempo, o gérmen de tudo no fosso dos séculos. És além do que compreendo através de minha pretensa inteligência. Antes dos meus antepassados e antes que eu fosse projeto de mim, tu eras pleno.

Pai, obrigado porque tudo que alcanço conhecer do bem e do bom é apenas um grão de areia nas praias de tua essência.

Amém.

2 comentários

  1. Parabéns! Continue assim, a serviço do Reino de Deus.
    O verdadeiro talento não deve ser desperdiçado, ou lançado fora, sem o devido fruto para o Senhor nosso Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s